TERRA

QUEM SOMOS? QUAIS SÃO NOSSAS ORIGENS, NOSSAS RAÍZES? O QUE NOS NUTRE? DE ONDE PARTIMOS? ONDE ESTAMOS? PARA ONDE VAMOS?

A partir de agora, iremos transitar pelos 4 elementos da natureza! Eles irão nortear nossa trilha a cada passo que vamos dar! Iniciando pela Terra! Vamos nos aprofundar, cavar nosso interior, ir até as entranhas da nossa alma, para descobrir quem somos, de onde viemos, onde estamos e para onde queremos ir. É importante que, no momento que estiver preparado, você vá para seu refúgio e inicie seu mergulho! Aproveitem!

Quem é esta pessoa no espelho?

Um grande tesouro

Esse será nosso primeiro tesouro.

Há um tempo atrás fizemos um exercício interessante aqui na Casa Curiosa. Construímos um mapa, uma linha do tempo que viraram mandalas... verdadeiras obras de arte! Tem um pensador que diz que as memórias de infância são verdadeiras obras de arte, sobre as nossas vidas.

 

Prem Baba, um líder espiritual, diz que as crianças chegam com clareza do propósito de suas vidas. Mas com o tempo elas aprendem que não é possível realizá-lo e acabam soterrando esse sonho, essa visão que ela trouxe para manifestar no mundo. E que, portanto, o adulto precisa resgatar essa memória.

Nesse trabalho fomos colocando nossas raízes, bases, nossos valores, inspirações, alguns importantes acontecimentos da nossa vida até onde estamos hoje. Alguns pontos de mutação, pontos da vida que nos transformaram. Aqueles que é preciso que a gente faça verdadeiras metamorfoses e deixe algumas carapaças para tras e renasça. Um conhecimento adquirido, alguém especial que chegou ou partiu. Um nascimento, uma separação.

 

Depois de pronto, percebemos que estávamos diante do nosso mapa da vida! E o mais interessante é que ele nos permitiu entender porque chegamos aqui.

 

E é isso que nós propomos. Que vocês construam esse mapa, essa linha do tempo, essa mandala. E que vocês construam esse desenho do mapa das suas vidas. Vamos mandar os nossos como inspiração para que tenham ideia de como as construimos. Se tiver alguma duvida, por favor, nos Escreva! Quem se sentir à vontade, compartilhe com a gente. Ficaremos muito honradas em saber mais sobre sua história e também, compartilhá-la em nosso blog! Imagina um lindo mural cheio de histórias ricas em Verdade, Superação, Inspiração?

PS: É importante que tentem transformar sua história em algo gráfico, em um desenho. Mas, caso alguém não se sinta confortável com isso, não deixe de fazer o exercício. Faça em forma de lista, de mapa conceitual. Certo?

Vídeo inspirador, com o mantra que vai nos ajudar na construção do nosso mapa da vida! Aproveitem!!

Os Mapas da nossa Vida... Para inspirar!!

Uma história de Coragem - por Carol Paixão

Queria contar uma história. Deixá-la registrada para sempre. Porque talvez ela seja o ponto de mutação mais importante da minha vida. E por ser tão transformadora, ela possa inspirar mais pessoas. Que a coragem que tivemos possa vibrar longe. E é por conta dessa história e de mais duas irmãs que o Almanaque Curioso nasceu. Mal sabia eu, na verdade, que uma escolha me traria tantas profundas reflexões. Inclusive de quem sou eu e de qual o meu papel na Terra!

 

Me refiro ao ponto de mutação que o físico Frijot Capra constrói, se inspirando no I Ching, como um ponto, um momento onde o pensamento se amplia, se expande com efeitos universais!

 

Bom, vamos a história! Engravidei em 2013. Morava em São Paulo, terra natal, da qual eu saí para morar longe pouco tempo da minha vida. Estava trabalhando há 5 anos no Sesc. Trabalho incrível, grana legal e uma perspectiva bacana e rápida de uma carreira promissora. Eu atravessava a cidade para chegar nas unidades. Mas viver perto da arte, de uma programação educacional de qualidade, musical deliciosa me alimentava muito. Serena ouviu na barriga tantos espetáculos maravilhosos, Ney Matogrosso, Arnaldo Antunes, Orquestras,  ouviu Saramago e Mia Couto falarem! Além da oportunidade de criar, fazer parte e levar ao público questionamentos ambientais. Eu amava tudo aquilo. Nesse momento eu estava enraizada.

 

Eis que a Serena nasce em junho de 2014. Na minha busca por um parto humanizado (sim é necessário buscar um parto com respeito no Brasil!) me encontrei com muitas outras mulheres que além dessa busca, me apresentaram um universo de respeito na criação de filhos.

 

Cada vez mais empoderada e envolvida na grande fusão de ser mãe de um recém nascido, a contagem regressiva para o término da licença maternidade era uma verdadeira tortura. Reconhecem esse sentimento? Como vou continuar a amamentar? Como vou deixar minha filha com outra pessoa? Como vou me separar de quem agora eu sou: essa dupla.

 

Fui até os 5 meses de licença (4 de licença e um de férias) acreditando que eu voltaria a trabalhar nesse mercado de trabalho (só hoje eu reconheço que trabalhar em casa é um grande trabalho!). Mas uma grande angústia tomava conta de mim. Da minha família. Do meu marido, da minha mãe que havia se colocado amorosamente a disposição de cuidar da minha filha enquanto eu ficava 10hs longe de casa.

 

Eu fazia parte, naquela altura (e até hoje), de um grupo muito especial, conduzido por uma doula incrível, chamado Maternas Urbanas. Fazíamos verdadeiros estudos práticos sobre educação ativa, semanalmente. E essa doula se colocou a disposição para me ouvir. Para ouvir meu marido junto e nos ajudar a pensar possibilidades.

 

Ela me disse uma coisa que eu não esqueço: você tem no mínimo 4 possibilidades! Então partimos para enumerá-las. Reduzir minha carga horária, trabalhar em casa foram as primeiras alternativas. Mas nenhuma delas era possível no Sesc.

 

Percebi que não era uma lista. Talvez uma balança. Nem possibilidades e sim alternativas. Na verdade, eu não havia me dado conta que aquela aflição sem tamanho estava abrindo a porta para alcançar algo muito importante. Uma análise mais profunda do que me movia. Dos meus sonhos mais visionários! Mas eu não sabia. Só sabia que eu não podia voltar a trabalhar e que teríamos um tempo, uma reserva financeira para decidir o que fazer.

 

Uma coisa era certa. Não podemos pagar para morar em São Paulo. A realidade de trabalhar muito para pagar contas e ficar longe da nossa filha não era mais uma opção. Isso era insustentável, no sentido de não sustentar a presença com a nossa filha. Porque sempre foi claro para mim que ela precisava de presença. A amamentação foi, nesse sentido, um grande despertar desse valor na nossa relação. Imagine que nascemos e só nos alimentamos de nossa mãe. E eu não estou falando só do alimentar nutricional. Nossa alma, nossa mente é alimentada através desse ato. Grande viagem!

 

E isso já tinha um cheirinho de mudanças profundas. Então nos perguntamos: como, do fundo no nosso coração, queremos viver? E a resposta veio rápida: perto da natureza. A Serena e a Natureza. Nós e a Natureza.

 

E a partir do momento que colocamos energia naquilo que fazia nosso coração bater mais forte, naquilo que de certa forma era parte da nossa essência, uma série de sincronicidades foram surgindo! Já tive essa sensação outras vezes. De que estamos exatamente vivendo o que vibramos. O contrato do nosso aluguel acabava em 6 meses. Conseguimos juntar uma grana. Fomos assaltados na porta de casa e nesse momento, afirmamos: estamos sendo expulsos. Era o Universo nos enchendo de CORAGEM.  

 

E foi assim que, no tempo previsto, estávamos aqui. Em uma vila de pescadores, na beira do encontro de um rio com o mar. Depois de mais 6 meses compramos nossa casa com um dinheiro que não compraríamos nada em Sampa. E nossa filha cresce na natureza, com ela, a partir dela. Talvez nosso segundo valor.

 

Não é fácil. Como diz meu marido, é muito difícil deixar a mochila com tudo o que carregamos pelo caminho. Mas eu tomaria a mesma decisão se a vida me colocasse nesse ponto novamente. A decisão de seguir meu coração e ter coragem!

 

E se eu puder te dar um conselho, eu diria, escolha seus valores. Olhe para o que te move. Se pergunte, como diz meu Guru ao falar sobre o propósito da vida, o que você faria se não precisasse se importar em ganhar dinheiro ou dar satisfação a ninguém? E depois se pergunte porque você não está onde deseja estar. E ainda, qual mensagem nesse caminho, você tem passado para seus filhos ou para as crianças que você convive.

Você se sente Feliz?

Sabedoria da Natureza

TRANSIÇÃO TERRA-FOGO
RESGATANDO NOSSA CRIANÇA!

Com esta história, desejamos inspirar você a voltar a ser criança! A resgatar a criatividade e a se divertir!

A proposta é que você crie um objeto, um brinquedo, um presente, usando uma caixa de papelão! Vamos tentar?? Compartilhe com a gente sua criação!!

E aí? Já criaram alguma coisa com uma simples caixa de papelão? Olha só o que aprontamos por aqui!! veja que simples e divertido!!!